sábado, 28 de agosto de 2010

Preciso saber como e por quê!!! Alguém me explica???

Sabe-se, que, aos 4 anos, uma criança já "sabe", como sua língua nativa (ou materna, caso prefiram) funciona... "na prática", podemos dizer.
Ela (a criança) já tem vocabulário suficiente para comunicar-se de forma eficiente, e já sabe, até, fazer uso de seus vários e possíveis tons de voz, para deixar mais claro, ainda, o que pensa, sente, ou deseja...
 Sendo curta e grossa bem clara:  aos 4 anos, uma criança já sabe imprimir a seu discurso (fala), tons sedutores, ameaçadores, conciliatórios, provocadores e... tals, já sabe construir frases, interrogativas, afirmativas e negativas.
Tem, também, pela simples exposição, desde seu nascimento, a adultos falantes,, um conhecimento bastante eficiente da estrutura linguística da língua que fala, de como as palavras se relacionam, e tudo mais!
E tudo isso, "rola", antes de serem expostas ao estudo formal da língua, antes de chegarem à idade escolar.
Antes de qualquer professor entrar em suas vidas, já estão com tudo dominado, já tem o domínio da língua!
Cabe lembrar, que mesmo aqueles privados de ensino formal, se comunicam sem dificuldade!

Ninguém duvida disso, certo?

Então, posso, agora, desabafar perguntar, o que me enlouquece intriga!

Por que, adultos, usuários experientes da nossa língua, de repente, abrem mão dessa correção instintiva,  e passam a falar como vendedores de TEKPIX, de iogurteiras, plástica natural, cogumelo do sol, e outros???

G-sus!

Por quê?

Como estes  esganiçados"cidadãos-vendedores-televisivos", conseguem fazer com que milhões de usuários da nossa velha e amiga língua portuguesa, abandonem sua forma correta de falar, aceitando, e passando a reproduzir, "crimes linguísticos", que surgem do dia para a noite na TV?

Que poder tem esses seres, para fazer que "a coisa pegue", se espalhe, e se soe como verdade, para tantas mentes pensantes  para tantos usuários?

Primeiro fomos invadidos pelo "gerundismo": "vou estar encaminhando, vamos estar registrando" e similares...

Lembram?

Como esquecer, pois mesmo depois, que "rebeldes linguisticos", começaram a chamar atenção para essa aberração linguistica, para tentar acabar com o "estrago" já incorporado à língua, ainda vemos "muita gente boa" se fartando desse feio vício de linguagem, que para piorar, se pretende uma forma mal mais elaborada de comunicação...


É...

 A "coisa" (gerundiar) foi tida como "chic", linguisticamente falando, e passou a ser reproduzida por grande parte massa falante brasileira, ao "caprichar" na fala, quando pretendiam se mostrar mais cultos... tsc...tsc tsc...
 Poucos escaparam desse martírio linguístico fenômeno, e os muitos que sucumbiram aderiram, pertenciam a t-o-d-o tipo de grupo social (metidos a respeitados formadores de opinião, included)! Nada de atribuir esse fenômeno do mal a pessoas com baixa escolaridade! A "coisa" pegou (quase) geral!


Muito se discutiu sobre como eliminar o gerundius vicious, de nossas vidas e ouvidos. Até uma lei proibindo seu uso, um doido deputado propôs colocar em votação!

Mas...

Tekpix-modus-gerundium de assassinar a língua, survive!

"Prestenção", nos apresentadores de TV (Globo included) e seus entrevistados metidos a especialitas de tudo e, em tudo.
Alguns deles, ainda, "vão estar tentando te convencer de  explicar alguma coisa..." hehehe


"Tekpix-modus" de assassinar a língua, survive!

E se multiplica, também!

Sim, a vítima agora é o verbo "emprestar", que caiu nas garras das financeiras, através de seus insuportáveis entusiasmados vendedores- televisivos!
E delas, para o mundo uso popular...


O cidadão-vendedor- televisivo, grita anuncia que aposentados e pensionistas do INSS, podem emprestar valores com facilidades "tudibom".


Como assim, tekpix pueblo?

Para quem eles podem emprestar?  De onde vão tirar o dinheiro, que cederão emprestado a outras pessoas???

Desde sempre, sabemos que EMPRESTAR, é ceder ALGO (que  nos pertencee) PARA  outro ALGUÉM!

Lembrem de suas amadas professoras de português, dizendo:

Quem  empresta, empresta ALGO para ALGUÉM!

Só podemos emprestar o que nos pertence! (se nos pretendemos honestos!)

O que não nos pertence, podemos PEDIR EMPRESTADO, a quem possui o "ALGO"!

Pirei, pois, quando, num comercial de carro (não lembro qual, mas certamente produzido por uma grande empresa de publicidade!) uma noiva, com cara de êxtase, ao ver o veículo em questão, pergunta (mode tekpix de falar ON) a seu pai:

-"Emprestou de quem?" (quando na verdade queria saber:  "Pediu esse carro emprestado? Para quem?)

-E o pai  (mode tekpix de falar ON, too..) responde:

-"Emprestei de você!" (quando na verdade queria dizer: peguei emprestado de ti, pois ele é teu, comprei como presente de casamento!)

Meda!

Tekpix language, dominará o mundo!

5 comentários:

Elis (Coisas de Lily) disse...

Belzinha, estou por fora desse vício linguístico do "emprestar". O gerúndio cansei de reclamar. O vício relmente tomou geral! Uma coisa que me incomoda muito são as hastags usadas no TT. #corrão #vejão #teMso Como assim Bial?? Não procurei saber a origem,se foi ou não proposital, mas as pessoas dão corda e vão a cada dia mais exterminando nossa lingua. Vergonha!

Muito bom o post.
beijos!

Mamis disse...

Caraca, só agora eu entendi o que a noiva queria dizer ao pai!!! oh céus, eu sou mesmo uma anta pq ainda não empresto nada que não seja meu!

excelente post.

disse...

Bel

O FACINHO da Ana Maria Braga tb pegou e muuuuuuuuuuito!

E ela ainda repete duas vezes: "facinho, facinho de fazer..."

Será q sou tãoooo ignorante? (pq obviamente, em muitas coisas eu sou mesmo, né, inclusive nas dificuldades da nossa Língua Portuguesa?)

Mas que eu saiba é FÁCIL, portanto, deveria ser facílimo, ou no mínimo, faciLZINHO, né?rs

kkkkkkkkkkkkkk...

Óoooooooooo o q achei:
http://www.ciberduvidas.com/pergunta.php?id=27309

[Pergunta] A expressão «facinho facinho» está na "boca do povo". Ana Maria Braga lançou e a CEF está usando no comercial. Nas escolas, professores empregam a expressão para mostrar a facilidade de certo conteúdo e criticam aqueles que acham isso um erro. Gostaria que o Ciberdúvidas comentasse a respeito.

Obrigada pela atenção.

disse...

Na internet se acha fácil, aliás:

facinho, facilzinho, facílimo e fassílimo...

E agora Bel?

Agora, a gente escolhe, tá?
Conforme a coisa vai entrando pelos olhos e saindo pelos dedos...

kkkkkkkk...

Contudo, eu confesso: cometo erros terríveis por falta de atenção e pressa na digitação... Verdadeiros absurdos q qdo me dou conta fico p... da vida, comigo mesma!!!

Bjssssssssssssss

Srta Beltrana (Bel) disse...

Rô,"errar", todos erramos. Há erros consagrados pelo uso! Me diz que gaúcho pergunta-falando; Tu foste lá? Nenhum!
É tu foi,mesmo! kkkkk
É geral, este mau uso na fala! Tu pode (sem S) parecer pedante se falar sem o ES kkkk, assim!
Só não aceito, é a galera tekpix consagrando formas erradas, por nós!
Bjs!

Mamis

Tem horas qu amo ser de "outros tempos"! kkkk

Elis,

Que bom guria que "perdeste"essa nova pérola! É um nojo a gente ver nascer, e ser aceita uma forma errada só pq o cara da tekpix
quer...kkkk
A forma doida de usar "ao" é mais preocupante...pq é um erro já usual de escrita que está sendo reforçado em ambientes de onde ser "da galera" vale muito...

Bjs!